quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

na Augusta com a Paranaguá
algo estendido
uma núvem no chão cor de carvão
um salto no céu como um pássaro, mas não
sol e tempestade, sombra de silêncio
olhos maiores e mãos postas, no rosto, no bolso...
cor de espanto, sorte ao vento e uma lembrança
nada acaba enquanto dura
som da primavera, vento de inverno no verão
curva que inversa a mais bela reta na multidão

2 comentários:

jessica disse...

Oi Roberta

adorei sua musica e suas poesias, adoro escrever tambem, fazer letras de musicas, tenho varias, da uma passada no meu blog pra ver algumas criacoes.
bj e um bom dia

http://jessicabento.blogdosblogs.com

Felipe Grilo disse...

Lindo isso Beta! *.*