sábado, 1 de março de 2008

Dias em mim

Há dias que minto
Há dias me omito
Dias claros, escuros, raros e comuns

Há dias que sinto
Há dias que fico
Dias longos e sem rumo, estreitos em mim

Há dias que nascem
Há dias que esquecem
Dias que vão e não voltam, sem perdão

Dias de lua, de estrelas
Dias de chuva, goteira
Dias de sol ou de nuvens escuras

Dias, passam...
Dias meus, dias seus
Dias aqui, noites no Japão
Dias bem claros, sol, noite e solidão

3 comentários:

Edwirges disse...

Você não me conhece. Era uma antiga fã sua lá de Sete Lagoas. Muito tempo já passou de lá pra cá. Agora estou em Vila Velha. Estava no blog do Ricardo Proeta e cliquei no seu link. Não sabia que era seu. Agora sei!Em uma noite dessas eu comentava com uma amiga sobre seuque destino você havia tomado. Encontramos! Às vezes me pego cantando ou solfejando "De janeiro a janeiro" ou aquela Não, não não vá embora!!! Vocês eram muito bons. Para mim, os melhores de lá!
Que sua jornada seja cheia de sucesso!
Sopro de Eves!

Edwirges disse...

Ah, que bom que você continuou!
Hoje é uma dia de chuva e goteiras, mas eu espero o sol amanhã!

Sinto, logo penso. disse...

putz...
tem dias que me encaixo em muitos desses dias!
um xeru moça!